O mercado livreiro português tem uma nova editora – a Manufactura – que surge com o objetivo de descobrir novos valores, apostar em formas de comunicação menos divulgadas e dessacralizar a edição, designadamente através do empenho num novo relacionamento entre editor e autor.

Para esta nova chancela, cujas publicações chegarão a todos os países de língua portuguesa, o livro é “um repositório dinâmico do nosso património cultural e linguístico”, um “dado fundamental para a evolução e progresso dos povos e das nações”.

A Manufactura estará particularmente atenta a diversos tipos literários, como romances, ensaios, diários, entre outros, mas também a teses de mestrado e de doutoramento. As oficinas de escrita são outra das suas apostas, estando a primeira prevista para o próximo mês de outubro.

A editora, propriedade da Europress–Indústria Gráfica, pode ser visitada em www.manufactura.pt